x

Fisioterapia e Treinamentos - Campinas - SP

X

Perguntas Frequentes

Estou com dor. Quando devo procurar um Fisioterepeuta?

Deve procurar o fisioterapeuta imediatamente ao inicio da dor. Antes de tomar um antiinflamatório ou analgésico, o fisioterapeuta tem recursos que podem aliviar sua dor, sem mascarar seu sintoma e em casos mais graves ele saberá exatamente a qual especialista deve te encaminhar. (Em casos de trauma recomendamos que vá direto ao pronto-socorro).

Na dor, uso calor ou gelo?

No caso de uma dor aguda (que teve início nas ultimas 24 hora), se for traumático (contusão, entorse) você pode fazer compressa fria. Quarenta minutos de gelo sobre o local da dor. Dores antigas e dores musculares, é muito bom fazer compressa de calor. Mas lembre-se de procurar sempre um especialista.

Preciso ir ao médico antes de ir ao Fisioterapeuta?

Não, para ser tratado por um Fisioterapeuta, você pode se encaminhar direto a ele, pois a Fisioterapia é uma profissão independente, portanto não necessita de aval de nenhum outro profissional para atuar. Além disso, o Fisioterapeuta tem formação suficiente para identificar para diagnosticar e tratar disfunções do sistema músculo-esqueletico, caso haja contra indicação ao tratamento ou dificuldade de diagnóstico fisioterapeutico, o Fisioterapeuta tem por obrigação encaminhar para ao especialista mais indicado para realiza-lo. No caso de convênios, contrariando leis, e normas e até mesmo a ética profissional, alguns convênios exigem o encaminhamento por parte do médico, neste caso o conveniado deve procurar um médico para que este o encaminhe para o fisioterapeuta.

Vou ter dor a vida toda?

Não necessariamente. Isso é algo que depende de você e de um bom tratamento. Existem pessoas que tem hérnias de disco, e mesmo sem cirurgia levam a vida normalmente, inclusive fazendo coisas que normalmente são contra indicadas tais como andar a cavalo ou correr. Mas para isso é preciso de um bom tratamento. Em caso de problemas simples a dor pode nunca mais voltar.

Os remédios não fazem efeito. O que devo fazer?

Os remédios podem não estar fazendo efeito por não serem adequados ao tratamento, por estarem em dose errada, ou porque ainda não terminou o tempo de tratamento proposto pelo médico. Neste caso você deve retornar ao médico que indicou o tratamentoe expor o problema, só ele poderá fazer ajuste na dosagem ou alterar a medicação. Mas também existem problemas que tem origem na mecânica corporal, como por exemplo, dores relacionadas a má postura. Por melhor que seja o remédio, não há remédio capaz de alongar um músculo ou alinhar o corpo de alguém. Neste caso você pode se encaminhas a um Fisioterapeuta, que fará o melhor tratamento caso não haja contra indicação. A Osteopatia também pode potencializar os efeitos de alguns medicamentos, fazendo com que o sangue circule melhor, irrigando melhor os tecidos a serem tratados.

O que é escola de Postura?

Escola de postura, ou Back School, é um método onde o paciente irá obter informações sobre anatomia, mecânica da coluna, tratamentos e remédios disponíveis, e exercícios para a coluna.

Além de o paciente ter essas informações ele irá aprender como se posicionar no dia-a-dia para realizar tarefas sem forçar a coluna, exercícios de alongamentos, e exercícios para aliviar as dores. Ou seja, o paciente irá tomar consciência do que é o seu problema, saberá identificar as causas de piora do problema, e finalmente irá aprender como levar uma vida com qualidade, com o problema adquirido.

É um tratamento ideal para pessoas que possuem dores crônicas na coluna, também é um programa ideal para empresas onde grande parte dos funcionários encontram-se afastados por motivos de dor. A escola de postura pode ser realizada em sessões individuais ou em grupo.

O que fazer quando meus exames não mostram nada?

Você pode procurar um fisioterapeuta especialista em Osteopatia. Muitos dos problemas
que causam dores na coluna podem não aparecer em exames, e estes também não
melhoram com remédios. Dores como essa podem ser causados por falta de mobilidade em
um ponto específico da coluna, ou seja uma vértebra específica não se move, por isso a dor.

O Osteopata, através de exames específicos será capaz de identificar essa falta de
mobilidade e trata-la. Além disso, a formação desse profissional permite que seja feito um
diagnóstico diferencial, ou seja, identificar se realmente é esse o problema, e a partir daí ou
realizar outro tipo de tratamento, ou encaminha-lo para o profissional certo que possa
resolver o problema. (lembro que nem toda dor sentida na região da coluna, é problema de
coluna, pode tratar-se de um problema visceral).

O que é Osteopatia?

A osteopatia é um sistema de tratamento que utiliza técnicas manuais para proporcionar ao organismo um equilíbrio para que tenha condições de reagir frente a diversas patologias, sem o uso de medicamentos ou procedimentos cirúrgicos. A técnica foi desenvolvida por um médico norte-americano por volta de 1874 como uma alternativa de tratamento, uma vez que naquela época havia escassez de medicamentos. Uma dúvida comum é que as pessoas acham que a técnica trata de doenças relacionadas ao osso. Este é um termo grego que significa disfunções a partir do sistema músculo-esquelético, ou seja, é mais amplo que um tratamento de patologia óssea.

O que é possível tratar com Osteopatia?
A osteopatia trata das doenças do sistema músculo-esquelético, que consistem em problemas que afetam as articulações, músculos e tendões. É mais comum ser tratado dores na coluna; pescoço (torcicolo); hérnia de disco, discopatias degenerativas. Além dessas patologias, a osteopatia trata também de dores de cabeça, que podem estar relacionadas a problemas na coluna, gastrite, hérnias de hiato, tendinites e DORT’s (doenças ocupacionais relacionadas ao trabalho - exemplo LER).
A Osteopatia pode ser preventiva?
Com certeza. Pacientes que já apresentaram problemas na coluna, ou possuem um histórico familiar se beneficiam com a osteopatia, por exemplo. É comum também tratar pessoas que trabalham sentadas ou em pé o dia inteiro, pois a técnica proporciona melhor movimentação nos músculos e articulações, evitando possíveis doenças. Além disso estudos mostram que a Osteopatia pode melhorar o desempenho de atletas.
Existe restrição ao tratamento de Osteopatia?

Todas as pessoas. Desde recém-nascido que tenha refluxo, cólica muito intensa, não dorme direito por ser muito agitado ou apresente algum atraso leve no seu desenvolvimento, passando pelo adulto que tenha problemas posturais ou dores devido ao crescimento, até os idosos. É claro que existem restrições. A técnica é contra-indicada quando o paciente apresenta uma patologia de base como, por exemplo, osteoporose muito severa. Outro exemplo é quando o paciente apresenta uma dor no ciático causada por um tumor na próstata, ou seja, isso não é um problema que um osteopata possa tratar, porque o que está comprimindo o ciático deste indivíduo é o tumor, e somente um tratamento cirúrgico com um oncologista pode resolver. Então, se existem estas patologias de base o tratamento é restrito, fora isso não tem nenhum contra-indicação ou efeito colateral.

O que é hérnia de disco?

A coluna vertebral é composta por vértebras, em cujo interior existe um canal por onde passa a medula espinhal ou nervosa. Entre as vértebras cervicais, torácicas e lombares, estão os discos intervertebrais, estruturas em forma de anel, constituídas por tecido cartilaginoso e elástico cuja função é evitar o atrito entre uma vértebra e outra e amortecer o impacto.

Os discos intervertebrais desgastam-se com o tempo e o uso repetitivo, o que facilita a formação de hérnias de disco, ou seja, a extrusão de massa discal que se projeta para o canal medular através de uma ruptura da parede do anel fibroso. O problema é mais freqüente nas regiões lombar e cervical, por serem áreas mais expostas ao movimento e que suportam mais carga.

Quais os sintomas de uma hérnia de disco?

Os sintomas mais comuns são: Parestesias (formigamento) com ou sem dor na coluna, geralmente com irradiação para membros inferiores ou superiores, podendo também afetar somente as extremidade (pés ou mãos). Esses sintomas podem variar dependendo do local da acometido.

Quando a hérnia está localizada no nível da cervical, pode haver dor no pescoço, ombros, na escápula, braços ou no tórax, associada a uma diminuição da sensibilidade ou de fraqueza no braço ou nos dedos.

Na região torácica elas são mais raras devido a pouca mobilidade dessa região da coluna mais quando ocorrem os sintomas tendem a ser inespecíficos, incomodando durante muito tempo. Pode haver dor na parte superior ou inferior das costas, dor abdominal ou dor nas pernas, associada à fraqueza e diminuição da sensibilidade em uma ou ambas as pernas.

A maioria das pessoas com uma hérnia de disco lombar relatam uma dor forte atrás da perna e segue irradiando por todo o trajeto do nervo ciático. Além disso, pode ocorrer diminuição da sensibilidade, formigamento ou fraqueza muscular nas nádegas ou na perna do mesmo lado da dor.

O que é uma protrusão discal?

Na chamada protrusão discal, o disco não rompe o anel fibroso. Na hérnia discal ocorre ruptura do anel fibroso em volta do disco intervertebral, e projeção do conteúdo do disco além desse anel, saindo da cavidade que o contém, conforme mostrado na figura.

Na primeira ilustração, apresentamos um disco em seu processo de desgaste.

Na segunda, há uma representação de uma protusão discal, onde podemos observar o abaulamento do disco, sem o rompimento do anel.

A terceira figura representa a hérnia discal propriamente dita. e a ultima, uma hérnia extrusa sequestrada, onde o conteúdo do disco, se desprende do conjunto, e esse conteúdo fica liver dentro do canal medular.

O que é lombalgia?

Denomina-se de Lombalgia, o conjunto de manifestações dolorosas que acontecem na região lombar, decorrente de alguma anormalidade nessa região. Conhecida popularmente como dor nas costas, a lombalgia é uma das grandes causas de morbidade e incapacidade funcional, tendo incidência apenas menor que a cefaléia entre os distúrbios dolorosos que mais acometem o homem. De acordo com vários estudos epidemiológicos, de 65% a 90% dos adultos poderão sofrer um episódio de lombalgia ao longo da vida, com incidência entre 40 e 80% da maioria das populações estudadas.

A natação é sempre benéfica para dores no coluna?

Não. Normalmente a natação não está entre as atividades físicas recomendadas para aliviar dores de coluna. Ela promove uma rotação das vértebras o que pode agravar lesões de algumas estruturas da coluna como os discos intervertebrais e ligamentos. O risco é maior quando se pratica o nado clássico e borboleta. Existem situações em que ela é indicada, como em casos de deformidades posturais (dorso curvo). Não se deve contra indicar nado livre para pacientes que sentem benefícios e não se queixam de dores com a sua prática regular. No entanto, deve-se alertá-los para não deixar de fazer alongamento antes de entrar na água. Esses exercícios, podem ser úteis na prevenção de dor, principalmente a lombar.

Exercícios e Fisioterapia aumentam as dores nas costas?

É um engano pensar assim. Os exercícios e a fisioterapia só fazem mal quando não forem apropriados e orientados. Uma pessoa com lombalgia jamais deverá praticar atividades que exijam força, como levantar pesos durante a aula de musculação, sem apoiar corretamente a coluna lombar. O risco é deflagrar uma crise grave e até imobilizante. Mas há muitas outras atividades que podem ajudar a aliviar as dores. Os exercícios de alongamento, associados a outros que reforcem a musculatura abdominal, são os mais indicados. Outros tipos servem para corrigir a postura e podem ser aplicados mesmo na fase aguda. Quem se senta curvado para frente, por exemplo, é estimulado a alongar os músculos peitorais e reforçar os dorsais para deixar a coluna mais ereta. Exercícios dentro da água (hidroginástica) diminuem a ação da gravidade e a pressão sobre a coluna, e a água quente tem efeito relaxante, o que é uma ação bem-vinda.

Se estou com dor na coluna, ficar deitado em repouso é a melhor atitude?

Errado. Hoje em dia os conceitos mudaram. Um doente com crise de hérnia de disco ou torção de coluna, por exemplo, é estimulado a andar após dois ou três dias de repouso. Um curto período na cama pode aliviar a dor, enquanto permanecer em repouso por tempo prolongado favorece o enfraquecimento da musculatura da coluna. Com o tempo, a falta de atividade física prejudica a estabilidade da coluna porque os músculos e outras estruturas perdem a sua tonicidade. É como se o mastro de um veleiro ficasse com as suas cordoalhas frouxas e, por causa disso, começasse a balançar. Manter uma atividade física regular é uma das principais dicas para manutenção da saúde da coluna.

xxxx

FALE CONOSCO

Compartilhe nas Redes Sociais

CONMOV - Movimentos Conscientes - Todos os direitos reservados 2021 - Desenvolvimento - Agenzzia - Site e SEO.

Fale com a gente!
X
Enviar mensagem via Whatsapp

Seja bem-vindo(a)! Digite sua mensagem abaixo para entrar em contato.

xx